Voltar
Por que encaminhar ao Dermatologista?

10/05/2017

Por que encaminhar ao Dermatologista?

 

 

A pele é o maior órgão do organismo,  e devido a isso serve de espelho para muitas doenças dos cães e gatos.  Diversas doenças sistêmicas podem apresentar manifestações cutâneas inicialmente (como leishmaniose, síndrome cushing, hipotireoidismo entre outras).  Atualmente, o atendimento de doenças dermatológicas  na rotina clínica  responde pelo maior número de casos atendidos diariamente, e isso reflete a importância de ter um vasto conhecimento nessa especialidade médica (dermatologia).

Muitas doenças cutâneas são parecidas entre si, e é essencial que o profissional esteja preparado para diferenciar as causas das lesões, através de suspeitas clínicas e exames comprobatórios (quando disponíveis). Entretanto, se torna muito difícil pro clínico geral dominar todas as especialidades disponíveis hoje em dia no atendimento de cães e gatos, e por isso muitas vezes se faz necessário a colaboração de colegas que destinam seus estudos e trabalho a alguma área em específico, e ai vem a importância de referenciar casos a especialistas.

Mas, QUANDO e PORQUE  deve-se pensar em encaminhar um paciente a um dermatólogo/dermatologista?

QUANDO?

  1. Quando não se sentir seguro com sua suspeita, ou não tiver certeza de quais exames pedir ou como interpretá-los;
  2. Em casos de doenças que não esteja familiarizado com o tratamento, principalmente doenças crônicas que precisem de monitoramento frequente;
  3. Doenças crônicas e/ou casos em que já foram tentadas diversas terapias, sem sucesso ou com resposta temporária/parcial;
  4. Doenças dermatológicas incomuns ou suspeitas diagnósticas complexas (por exemplo, pacientes atópicos e diabéticos, pacientes com cushing e demodiciose, paciente atópico com dermatofitose)

POR QUE?

  1. Consultas dermatológicas tendem a ser longas (1:00-1:30 numa consulta inicial) e nem sempre o clínico, principalmente o clínico-cirugião tem este tempo disponível para cada paciente. E é ESSENCIAL para um bom diagnóstico, uma anamnese bem feita e isso pode incluir avaliar ANOS anteriores do histórico do paciente;
  2. Dermatologia requer muita paciência e todo um processo “investigativo”  por parte do veterinário na fase inicial de diagnóstico e mais paciência ainda na fase de acompanhamento de terapia, visto que muitas doenças dermatológicas não tem cura e precisarão de acompanhamento “ad eternum” (para sempre). O dermatólogo  encara este processo como algo desafiador e prazeroso.
  3. O dermatólogo está em constante atualização na sua área, buscando livros, publicações e congressos específicos em dermatologia o que amplia bastante seu nível de conhecimento, facilitando atendimento e compreensão de diversas patologias cutâneas;
  4. A maioria dos dermatólogos possui equipamentos específicos imprescindíveis para um bom diagnostico, como microscópio, otoscópio e algumas vezes vídeo otoscópio, o que permite realização de exames durante a consulta (raspado de pele, citologias) agilizando assim o diagnóstico e inicio do tratamento;
  5. Pacientes com mesma condição, respondem diferente ao mesmo tratamento, e por isso muitas vezes o tratamento dermatológico é individualizado, mesmo que a doença seja a mesma;
  6. Existem medicações e princípios ativos poucos usados na rotina clínica geral, mas que os dermatólogos estão bastante familiarizados com o uso e saberão indicar como usá-los e onde encontrá-los, como por exemplo o ACTH, a ciclosporina, oclacitinib;
  7. Encaminhar um paciente ao especialista não significa que irá “perde-lo” muito pelo contrário, significa que o clínico se preocupa com o bem estar do seu paciente e quer o melhor pra ele. E os clientes reconhecem essa preocupação do seu veterinário de confiança.  Ao encaminhar pra uma especialidade, o colega em questão cuidará somente da parte que o foi encaminhado (no caso problemas dermatológicos), qualquer outro tipo atendimento/procedimento continuará sendo feito pelo clínico que encaminhou o paciente.

 

Banhistas, tosadores e banho e  tosa em geral:
 

Por que encaminhar seu cliente ao Dermatologista Veterinário?

Como já foi dito, a pele é o maior órgão do organismo, e devido a isso serve de espelho para muitas doenças graves dos cães e gatos. Doenças sistêmicas graves, podem ter como primeiro sintoma uma alteração de pele, que não deve ser ignorada.  Além disso, algumas doenças de pele podem comprometer a qualidade e a segurança do serviço de banho e tosa, como por exemplo dermatofitose (doença fúngica contagiosa) e sarna sarcóptica/otodécica/notoédrica (sarnas contagiosas, transmissíveis)  requer desinfecção de todo material utilizado no pelo do paciente em tratamento.   Doenças que levem a queda de pelo ou lesões de pele que podem erroneamente ser confundidas com lesões induzidas por queimaduras de secador ou mal utilização de rasqueadeiras.  Bem como algumas otites que são relacionadas a “água no ouvido” e a causa real pode ser alérgica por exemplo.

É importante lembrar também, que alguns  tratamentos dermatológicos requerem uso  de xampu medicamentoso, com tempo e modo de aplicação específicos que poderão ser orientados pelo veterinário dermatólogo, e neste caso o banhista tem uma enorme importância  para um tratamento eficaz e bem sucedido!

Maricy Alexandrino - Médica Veterinária 

 

Este texto é um trabalho original do autor e está protegido pela Lei dos Direitos Autorais. Qualquer uso ou reprodução deste texto requer prévia e expressa autorização

Avenida Carlos Gomes, nª 243

Zona 05, Maringá-Pr

Cep: 87015-200

Telefone: (44) 3225-7209

Horários de atendimento:

Segunda a sexta: das 09:00 ás 12:00 e das 14:00 as 18:00

Sábado: das 09:00 ás 12:00

* Para seu maior conforto damos prioridade ao atendimento com hora marcada, priorizando o seu tempo, e diminuindo o stress de seu animal pelo pouco tempo em sala de espera (exceto emergências)