Voltar
Cegueira em cães e gatos, saiba como lidar

11/07/2016

Cegueira em cães e gatos, saiba como lidar com eles

Essas dicas/conselhos, foram inicialmente escritas pensando na cegueira canina, convivi com uma de minhas cachorras, por 5 anos sem visão nenhuma e coloquei em prática muitas dessas dicas. Atualmente estou convivendo com uma de minhas gatas idosas, temporariamente cega, e constatei  que muitas delas também são aplicáveis aos gatos. Pude perceber que a adaptação felina é mais rápida, e o senso de direção e sensibilidade ao tato deles (principalmente bigodes) bem mais aguçado, mas que eles ficam um pouco mais estressados e arredios quando se sentem perdidos. O toque e a fala com carinho ainda é o melhor guia pra essa fase inicial dos nossos amigos. Espero que essas dicas possam ajudar outros cães e gatos e a melhorar convivio de todos. 

1 - Não importa como a situação esteja no momento... a cegueira do seu animalzinho é muito mais difícil para você, do que para ele. A visão ocupa o terceiro lugar, entre os sentidos mais importante para eles, ficando atrás do olfato (faro), da audição e especialmente pros gatos, o tato. Os bigodes dos gatos são áreas tatéis extremamente importantes, com eles, os gatos tocam os objetos evitando machicar seu focinho ou olhos, portanto jamais os corte.

2 - Os cães captam facilmente nossos sentimentos. Mesmo que você esteja se sentindo triste pelo seu cão, fale com ele com uma voz alegre como se nada tivesse mudado e tente não mimá-lo.

3 - Se você pretende trazer para casa um novo filhote ou adulto cego, caso você tenha tempo disponível, deixe com o cachorro algo com seu cheiro por uns dias antes de traze-lo para casa.

4 - Se você tem outros animais em casa você pode conseguir guizos para serem colocados nas coleiras deles, para que assim seu animal  cego possa facilmente encontrá-los [caso os cães sejam pequenos, em pet shops é possível encontrar coleiras para gatos, com guizos].

5 - Coloque um ou dois guizos num elástico e prenda ele ao redor do seu tornozelo, ou amarre nos seus sapatos [nos cadarços do tênis por exemplo], para que o animal cego possa escutar por onde você está andando.

6 - Ter um "local base" é útil para o cão/gato enquanto ele aprende mapear a casa e o jardim. Para o seu cão/gato cego os pontos de orientação em casa, principalmente numa fase inicial, são a sua cama e o local em que come. Estes dois locais não devem ser mudados nunca. Se por qualquer razão notar que o seu cão/gato está desorientado em casa deve levá-lo até um destes locais. A partir daí ele vai orientar-se de novo. No caso dos gatos, também não se deve trocar a caixa de areia de local.

7 - Deixe a TV ou rádio ligados baixinho, perto da cama dele (ou perto do local onde ele passa maior parte do tempo quando você não está). O som é calmante e pode evitar excesso de latidos.

8 - Se você tem um cão pequeno ou um gato cego, evite pegar ele no colo para ajudá-lo achar a comida ou outras áreas. Ele precisa aprender sozinho e pode ficar muito confuso casa vez que é pego no colo e colocado no chão. Caso seja necessário pegá-los, recoloque em um local conhecido, como sua caminha para que ele não se sinta tão desorientado. 

9 - Seu cão/gato irá aprender mapear a casa e o jardim em sua mente, quando estiver pronto. Mas você pode encorajá-lo a andar de cômodo para cômodo e em volta do jardim, o colocando em uma guia curta. Use petiscos caso necessário.

10 - Se o seu cão ficar  apreensivo em aprender mapear a casa, se posicione sobre os joelhos, ficando de quatro na mesma posição que ele. Finja bater em coisas como porta, móveis fazendo sons como: AÍ! Ou algum som que o faça entender que pode se machucar trombando naquilo. Para os filhotes será muito divertido.

11 - Abaixe no chão e engatinhe no mesmo nível de visão do seu cão/gato, em busca de qualquer coisa perigosa no meio do caminho. Faça a mesma coisa no quintal/jardim procurando por galhos em crescimento que possa furar os olhos dele e os apare.

12 - Se você tem crianças pequenas que precisam entender que estas coisas são novas para o cão/gato coloque uma venda nos seus olhos e  faça ela engatinhar pela casa, assim a criança poderá "ver" como as coisas são diferentes para o animalzinho cego.

13 - Comece ensinar para seu cão novos comandos como PARE, SUBA, DEÇA, CUIDADO, DEVAGAR, PERIGO, ESQUERDA, DIREITA...

14 - Ouvir sua voz é muito confortante, então sempre converse com seu cão/gato cego. Avise-o que você está saindo de um cômodo por exemplo, e mesmo uma "conversa boba"  pode ser agradável a ele

15 - Lembre SEMPRE de falar com seu cão/gato, antes de tocá-lo, principalmente caso ele esteja dormindo, para que ele não se assuste e morda/arranhe.

16 - Alguns cães se tornam "deprimidos" logo que se tornam cegos, isto é normal. Mas você pode ajudá-lo a manter sua rotina diária o mais normal possível. Se ele ama passear, leve-o para um passeio.

17 - Se o seu cão costumava usar um coleira (de pescoço)  para passear antigamente, agora dê preferência a peitorais. Assim, você terá mais controle sobre o cão caso ele pare, com menor tensão no pescoço e olhos, isso é importante principalmente se a causa da cegueira for glaucoma. Pois o excesso de pressão no pescoço pode aumentar ainda mais a pressão nos olhos

18 - Use uma guia curta para evitar que eles tropecem na própria guia. Nem sempre necessário, mas você pode passar a guia do cão, por dentro de um tubo de PVC para fazer assim uma guia rígida para guiar ele para uma direção específica.

19 - Cantos pontiagudos nas mesas de centro ou móveis devem ser forrados com cantoneiras próprias a venda em algumas lojas, ou com tecidos macios, plásticos bolha...

20 - Se você sempre gostou de mudar sua mobília de lugar agora é uma boa hora de definir seu layout favorito E não mudar mais os móveis de lugar, para facilitar a adaptação do seu cão cego.

21 - Perfume/aromatize áreas importantes como a porta de entrada/saída (você pode usar extrato de baunilha, limão, eucalipto, citronela etc..), também aromatize áreas perigosas com outros cheiros diferentes.

22 - Use aromas com moderação, lembre-se: seu tapete, mobília etc.. já possuem cheiros próprios para seu cão E adicionando cheiros novos, mudaria o que já é familiar a ele.

23 - Use um portãozinho ou obstáculos para bloquear escadas até que seu cão/gato tenha dominado ela.

24 - Subir e descer escadas será a atividade mais difícil para eles aprenderem, e a partir do momento em que ele conseguir fazer isto é porque já está bem adaptado. Enquanto isso não acontece, marque com algum cheiro o topo da escada (avisando ao cão que não há um novo degrau a frente) e a base da escada  (avisando que não há mais degraus a descer) ou coloque um tapete (capacho)  no topo e na base da escada.

25 - Ensine ele a subir escadas, colocando um petisco em cada 1 ou 2 degraus. Fique na frente do cão, segurando ele com uma guia e gentilmente o encoraje (sem puxar!). Pratique até que ele aprenda a subir e descer calmamente

26  - Se sua escada for de madeira, ela pode ser muito escorregadia, compre um adesivo em forma de fitas antiderrapante, e coloque na margem de cada degrau para dar ao seu cão/gato maior confiança.

27 - Colocar um tapete longo em algum corredor da casa, pode servir com um ótimo lugar para jogar bolinhas dentro de casa. Seu cão saberá que assim que ele estiver neste carpete/corredor, ele estará seguro para grande lançamentos.

28 - Para que seu cão/gato ache as entradas nas portas, você pode colocar um quadrado de carpete em cada entrada para facilitar.

29 - Use plantas naturais e artificiais pela casa e jardim para servirem como “antenas” As plantas tocam gentilmente o cão/gato, antes dele tocar em algo duro. Coloque ao redor de postes na varanda, cantos de armários, em volta de árvores etc..

30- Um tapete de plástico colocado embaixo dos potes de água e comida, ajudarão seu cão/gato a “sentir” quando estiver perto deles.

31 - Uma fonte de água corrente pode ser usada em substituição ao pote de água. O som da água corrente ajuda  a orientar o cão/gato cego a encontrar a água. Isto pode ser especialmente útil se você precisar mudar de casa com ele.

32 - Para passeios fora de casa, em parques e jardins, você pode usar óculos ou vendas no seu cão, para evitar que ele bata e machuque os olhos em objetos desconhecidos. Existe também adaptações que podem ser feitas nas coleiras peitorais, como esta: http://www.handicappedpets.com/halo  ou esta http://www.halosforpaws.com/about-halo-vest-for-blind-dogs.html

33 - Sociabilização é muito importante principalmente para filhotes cegos. Mas mesmo cães adultos podem desenvolver alguns medos. Visite pet-shops, parques e outros locais  onde seu cão possa encontrar com outros animais.

34 - Quando estiver com seu cão na rua, sociabilizando, explique as outras pessoas que seu cão é cego para que elas não o toquem inesperadamente, podendo gerar uma agressão por susto/medo Caso prefira, escreva numa roupinha, bandana ou coleira usando tintas de tecido "Eu sou cego".

35 - Se o seu cão no início ficar extremamente ansioso/nervoso, existe produtos que podem ser usados para amenizar este comportamento,  como Florais de Bach, fitoterápicos e feromônio  (D.A.P – Feromônio Apaziguador de Cães  ONDE COMPAR )   

36 - Tente levar algo confortante/familiar para seu cão (brinquedos, caminha, coberta) quando forem a um local estranho.

37 - Quando precisa deixar seu cão/gato por um período sozinho no veterinário ou no banho e tosa, faça um cartaz para ser deixado no seu canil/gaiola dizendo "Sou Cego" para que tenha certeza que todos funcionários terão certeza da condição do seu animal.

38 - Se você tem piscinas, lagos ou qualquer área perigosa for a de casa, cerca ela para evitar acidentes com seu cão/gato cego. Existem telas comerciais próprias para isso.

39 - Coloque pedrinhas ou cascas de árvores ao redor de árvores ou qualquer outro obstáculo perigoso no jardim para que seu cão/gato possa sentir a textura diferente no chão e  perceber que algo diferente está em sua frente

40 - Lembre-se sempre de carregar pás, rastelo,objetos de jardinagem em geral, bem como sacolas de mercado com compras, sempre  pra cima, para que seu cão não trombe ou derrube caso resolve te recepcionar.

41 - Alguns proprietários dizem que seus cães/gatos cegos aparentam também estarem surdos, mas geralmente eles estão mais concentrados em sons externos  e podem não prestar tanta atenção na sua voz.

42 - Caso você resolva adquirir um novo animal, apresente-o de forma lenta e gradativa ao animal cego (no começo separe eles por portas ou telas) para que o novo animal perceba que há algo  diferente no animal cego. Muitas vezes este novo animal poderá se tornar "guia"  do animal que não enxerga.

43 - Se o seu cão cego adora jogar bola, tente bolas aromatizadas ou coloque algum cheirinho em uma bola de tênis, que pode ser baunilha ou até um pouquinho de gordura de bacon ou outra comida cheirosa.

44 - Bolinhas com guizo dentro também são úteis, e podem ser encontradas em pet shops. Só não as jogue muito longe... a distância  deve ser suficiente para que ele acompanhe o som.

45 - Brinquedos de látex com apito funcionam muito bem como buscar/trazer/alcançar é além disso estes brinquedos fazem um som único quando batem no chão e a maioria saltam/quicam várias vezes dando ao cão tempo extra para encontra-los. Já para os gatos as caixas de papelão sempre serão divertidas.

46 - Cães que gostam de Frisbee podem continuar brincando, talvez não consigam mais pega-los no ar como antes (isso pode ser ensinado...) mas podem continuar buscando o brinquedo, e isso já é o suficiente para eles.

47 - Ensine ao seu cão os nomes dos brinquedos e das atividades favoritas.

48 - Se o seu cão costumava praticar Agility, Flyball ou outras atividades, e não poderá mais competir talvez ele poderá se tornar um “cachorro terapêutico” visitando asilos, hospitais, como os cães do projeto Cão Amigo.

49 - Ensine ao seu cão novas coisas para deixar sua vida ainda mais divertida. Tente o treinamento com clicker, que “combina” perfeitamente com sua nova habilidade  em OUVIR, e você poderá se surpreender com a aprendizagem dele!

50 - Existe no Mercado, alguns brinquedos (como o KONG ) que é possível colocar comida e petiscos dentro, é uma boa maneira do seu cão se divertir sozinho!

51 - Não fique com medo de usar um sapato pesado quando for se aproximar do cão/gato cego (ou surdo), pois eles continuam sentindo vibrações.

52 - Não subestime o poder do toque e da massagem.

EM RESUMO:

- Dê enfase aos sentidos que ele ainda possui:

  • cães/gatos cegos e filhotes: o sentido de olfato, audição, paladar e tato
  • cães/gatos cegos E surdos: possuem olfato apurado, paladar e tato (eles podem sentir vibrações, especialmente quando você anda)

- Tente o tratar o mais normal possível. Incentivar sua confiança é a chave para que eles saibam que podem continuar fazendo coisas e que você continua o amando. Deixe-o saber que para os seus olhos, ele continua sendo o mesmo cão. Para um filhote cego, isto pode ser a base para o desenvolvimento de sua personalidade.

- Encoraje e elogie  seu animalzinho por fazer coisas do mesmo jeito que ele fazia antigamente.  Contudo, entenda a continue encorajando caso ele não faça...

- Seja criativo com diferentes aromas  para marcar áreas para seu cão cego – tenha certeza que é um local seguro para ele. Você pode usar diferentes aromas  de extratos perfumados ou desodorizadores de carro ou um saches com flores secas. Use diferentes aromas (de velas por exemplo) em cada cômodo para ajuda-lo destingir diferentes lugares da sua casa

- Seja comunicativo  (vocalize).

- Não mude as mobílias de lugar. E quanto colocar algo novo, apresente ao animal cego, passe sua mão ou deixe ou paninho com seu cheiro.


Traduzido e Adaptado por: Maricy Alexandrino

Este texto é um trabalho original do Autor e é protegido pela Lei de Direitos Autorais. Qualquer uso ou reprodução deste texto depende de prévia e expressa autorização.

Textos provenientes dos sites:

Tips & Suggestions To Help  Your Blind Dog:  http://www.blinddogs.net/tips_help.html

How Do I Deal With a Blind Pet?: http://blinddogtraining.com/category/howtoteach

Cuidados que devemos ter com gatos cegos: http://diariodeumgatocego.blogspot.com.br/p/cuidados-que-devemos-ter-com-gatos.html

Avenida Carlos Gomes, nª 243

Zona 05, Maringá-Pr

Cep: 87015-200

Telefone: (44) 3225-7209

Horários de atendimento:

Segunda a sexta: das 09:00 ás 12:00 e das 14:00 as 18:00

Sábado: das 09:00 ás 12:00

* Para seu maior conforto damos prioridade ao atendimento com hora marcada, priorizando o seu tempo, e diminuindo o stress de seu animal pelo pouco tempo em sala de espera (exceto emergências)